Skip to content

Iniciativa M&M: “Bandidos para Bater”

08/06/2009

The Hand

Mais informações sobre a iniciativa no Blog do Betão.

A Mão é uma organização de ninjas místicos da Marvel. Eles prestam serviços a outras organizações criminosas, tendo aparecido primeiramente nas revistinhas do Demolidor. Tendo sido criados no começo da Era de Ferro dos quadrinhos (anos 80), eles são bons exemplos da admiração que a cultura americana tinha na época por alguns conceitos orientais, como os ninjas.
Desde sua criação quando trabalharam para o Rei do Crime eles já trabalharam com todo tipo de organização e tiveram diversos líderes, inclusive a heroína/vilã Elektra (até o começo da Invasão Secreta).
Além dos poderes abaixos os membros da organização possuem diversas habilidades místicas que podem ser utilizadas como ferramentas de trama pelo Mestre. A mais famosa é a habilidade da maioria dos membros em fazer seu corpo se desfazer após a morte, não deixando nada para trás além do traje.
Além disso, diversas vezes desde seu surgimento a organização utilizou da sua capacidade de ressuscitar os mortos para conseguir novos membros. O processo realizado faz uma lavagem cerebral na pessoa ressuscitada a tornando fiel a organização. Somente alguns personagens (como Elektra e Wolverine) passaram pelo processo e conseguiram escapar do controle mental da organização.
Os membros usam trajes ninjas vermelhos. Os membros de escalões inferiores usam trajes iguais e que cobrem a maior parte do corpo. Membros importantes usam trajes diferentes, facilitando sua identificação pelos heróis. Originalmente eles usavam todo tipo de arma, mas nas representações mais atuais eles costumam usar espadas.
Todos os membros da organização que sejam NPCs deveriam possuir o feito opcional Dedicação (a organização), do Manual do Malfeitor.
O ninja comum da organização pode ser representado pelo arqueótipo ninja do livro básico (pág. 227), incluindo os feitos Luta Cega e Esconder-se à Plena Vista. O poder Desintegração também seria possível, mas como esse poder tem um uso tão limitado (só funciona no próprio corpo e somente ao morrer) ele pode ser considerado só uma ferramenta de trama.
Membros importantes da organização já demonstraram habilidades variadas.
Kirigi, ainda da série de Frank Miller onde A Mão foi criada, era um membro resistente a ferimentos e capaz de se recuperar de ferimentos mortais devido ao treinamento físico e mental recebido com a organização (pode ser usado o Assassino Kung Fu da pág. 212 como base, acrescentando algumas poucas graduações em Regeneração e Proteção).
Elektra, que já foi tanto inimiga quanto líder da organização, além de habilidades atléticas muito acima da média humana já demonstrou habilidades em criar ilusões ou dominar a mente de adversários. Ela pode ser simulada usando o arqueótipo Mestre de Armas como base, incluindo os poderes Ilusão (afetando todos os sentidos) e Possessão.
A Mão é ideal para jogos ‘street level’, ou seja, campanhas com Níveis de Poder mais baixos como as histórias do Batman ou Demolidor e pode ser usado como base para desenvolver organizações similares para qualquer campanha.

Anúncios
13 Comentários leave one →
  1. 08/06/2009 2:02 pm

    Gosto disso… simples e curto!

    Já coloquei uma seção exclusiva para Iniciativa lá no meu Blog com as chamadas para as primeiras matérias!!!

    • poneiriders permalink*
      08/06/2009 7:01 pm

      Quando eu criei, cheguei a pensar em fazer fichas completas mas olhei o arqueótipo do livro e percebi que ele é ideal pro ninja capanga tradicional (sendo complementado no Iron Age). Então acabou ficando simples. Quando o tema for ‘vilões’, faço a ficha do Kirigi e da Elektra pra complementar.

  2. 08/06/2009 2:28 pm

    Na última mini-série de M&M que mestrei, usei a adaptação que o Thorpacolypse postou no Atomic Think Tank.

    As dicas aqui são legais. Vou incorporar algumas delas.

  3. valberto permalink
    08/06/2009 8:57 pm

    Cara, precisamos oficializar esses ninjas. Bom trabalho.

  4. Zublin permalink
    09/06/2009 12:51 am

    Realmente, Ninjas são muito cool. Esse poderia ser um dos temas da “Iniciativa”, o que acham?

    E alguns dos capangas que criei são ninjas bem bacanas e não convencionais. Depois de usar os capangas do livro senti a necessidade de elaborar “capengas” mais desafiadores. Depois eu posto e linko aki.

    Abraços.

  5. césar/kimble permalink*
    09/06/2009 2:06 am

    E obrigado a todo mundo pelo apoio. 🙂

  6. 11/06/2009 6:09 pm

    Ótima referência. 😀
    Poucos oponentes são tão divertidos de trucidar como um grupo ninja!
    Abraços, Kimble.

  7. d.darkangellus permalink
    13/06/2009 7:01 pm

    Poucos oponentes são tão divertidos de trucidar como um grupo ninja![2]

    Concordo, exatamente por isso fiz as fichas dos ninjas para M&M.

    Abrçs e Bos Jogos.

Trackbacks

  1. Iniciativa M&M (do Betão): bandidos prontos para bater « Pergaminhos Dourados
  2. Iniciativa M&M – Capangas « Dados Cor-de-rosa
  3. Iniciativa M&M – Bandidos para Bater! « Adrenalina Rpg – No Mercy!
  4. Iniciativa M&M – Bandidos para Bater, Parte II « Adrenalina Rpg – No Mercy!
  5. Fim da primeira rodada da Iniciativa M&M « Pergaminhos Dourados

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: