Skip to content

Divine Power: Folheando

25/07/2009

Dando uma olhada por cima do Divine Power, já foi possível ver bastante coisa boa para os usuários do poder divino. O livro continua seguindo o modelo que parece ser padrão para os suplementos de classe para essa edição: classes com builds, poderes e paragon paths novos, então novos backgrounds, feats e epic destinies, com alguns rituais para fechar o livro.

Os Avengers ganharam um build novo em que o dano que eles causam aumenta para cada aliado próximo do oponente que está atacando. Bom para grupos com um ladino e um avenger.

Os Clérigos ganharam um class feature que permite a vários aliados gastarem healing surges com alcance de área. Ganharam também muitos poderes que não causam dano mas provocam efeitos nos adversários ou ajudam os aliados. Algumas boas idéias nas paragon paths, como o Messenger of Peace e o Battle Chaplain (que parece uma tentativa de dar um aspecto mais defender ao clérigo).

Os Invokers ganharam o build Malediction, como já tinha saído num preview. O conceito é que o invoker usa a ‘fala divina’ para destruir seus oponentes e esse é um poder muito grande para ser contido num corpo mortal. Isso faz com que vários poderes tenham efeitos negativos no alvo E no invoker, mas se ele for do build Malediction isso é compensado pois os efeitos que afetam os alvos são mais fortes.

Os Paladinos ganharam dois builds novos, substituindo o lay on hands. Ardent Vow aumenta o dano dos ataques e o número de divine sanctions que o paladino pode usar por dia. Virtue´s Touch ajuda os aliados do paladino a superarem condições negativas que estejam sofrendo. Já havia falado do divine sanction essa semana, então não vou repetir. Continuo na opinião que pode ser uma ótima melhoria para a classe, mas é bom testar para ter certeza.

Regras de domínio no capítulo seguinte. Os personagens que usam poder divino tem acesso aos feats de domínios de acordo com a divindade que seguem. Vecna, por exemplo, é Conhecimento e Mortos-vivos. Cada domínio tem dois feats, um que dá um poder de Channel Divinity novo e outro que dá algum bônus a algum poder at-will.

Segue uma discussão sobre os deuses e seus representantes nas diferentes classes (clérigos e etc.), backgrounds divinos para serem usados com a regra de background do Player´s 2, feats, epic destinies e rituais.

Continuam com a prática de tentar dar suporte a todas as raças, incluindo feats específicos para certas raças, mesmo que elas tenham saído no PH2 ou num livro específico de cenário (tem feat pra drow, kalashtar, half-orc, warforged, genasi, gnomos, etc.).

Os Epic destinies permitem que os personagens se tornem avatares dos deuses. Tem avatar da Morte, Liberdade, Esperança, Justiça, Vida, Tempestades e Guerra. Tem também Epic destiny para ser Chosen de um deus e o poder de nível 26 desse destiny é personalizado de acordo com a divindade que o personagem segue.

E aí vem o epic destiny que me surpreendeu. Um que permite ao personagem se tornar um anjo. Realmente, aquela preocupação com a associação com religiões do nosso mundo foi pro espaço. De poderes ganha várias coisas relacionadas a voar e alguns bônus menores.

E a última epic destiny são os santos. Coisa até esperada, já que existia algo similar na 3e.

O livro encerra com os rituais. Ritual para criar templos temporários, água bente e mais algumas coisas. Alguns úteis, alguns que o uso por personagens-jogadores é questionável.

Como nos livros anteriores, espalhado pelo Divine Power existem diversas caixas de texto e colunas com material descritivo, dando sugestões de preces, lendas, práticas e discutindo conceitos de personagens. Isso é algo que tenho achado ótimo nesses suplementos, uma forma de dar algum material descritivo sem ser tão restrito ou gerar tanto material ignorável como nas prestige class de antigamente.

Bom livro. Se eu fosse fã de personagens divinos provavelmente compraria.

Anúncios
4 Comentários leave one →
  1. 25/07/2009 10:15 pm

    gostei bastante do livro, chegou ontem o meu, mas achei fraco se comparando com os demais, esperei mais builds dos avenger, clerigos e etc, só o paladino que veio com duas builds.

    As informações sobre os deuses achei realmente muito bom, como cada classe se comporta com cada deus, informações interessantes sobre a criação dos doppelgangers, e etc.

    • cesar/kimble permalink*
      26/07/2009 12:15 am

      Eu já achei o mais fraco até agora o Martial. O build do ranger com bichinhos é ruinzinho e o de guerreiro de duas armas podia ter sido mais bem feito.

  2. 25/07/2009 10:43 pm

    Muito bom o seu review. Fiz um video review no meu blog, mas não entrei nos detalhes das regras que você entrou. No meu proximo post vou lembrar de recomendar que venham ao seu blog para ler um review mais técnico do livro!

    • cesar/kimble permalink*
      26/07/2009 12:17 am

      Valeu 🙂 Eu acabei entrando mais em regras porque esse é um livro que era de interesse de parte do meu grupo, então eu também acabei na expectativa por ele.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: