Skip to content

Iniciativa M&M: Scion, primeira parte

16/09/2009

INICIATIVA E o próximo tema da Iniciativa é ‘Adaptações de Storyteller’. Resolvi trapacear um pouquinho nisso. O esperado seriam adaptações de títulos do Mundo das Trevas, mas resolvi fazer a adaptação de um sistema derivado de Storyteller, que não faz parte do Mundo das Trevas (novo ou antigo) e que a White Wolf também é dona: a linha Scion.

Eu gosto muito da ambientação de Scion e ela permite jogos muito interessantes, pois tenta criar histórias com personagens que remetem aos personagens lendários de diversas culturas num ambiente moderno. O principal descendente de Thor, por exemplo, em vez de utilizar um martelo como seu pai possui um revólver cujo poder é aumentado por uma lasca do martelo Mjolnir.

Entretanto a mecânica do sistema original de Scion para os poderes não me pareceu boa. É possível jogar com o sistema original, mas eu faria tantas alterações nos poderes que valeria mais a pena jogar num sistema mais apropriado. Por isso já havia pensado que se um dia quiser mestrar no cenário vou utilizar M&M.

Esse post e mais uma série que vou fazer irão converter os aspectos principais do cenário para M&M. Esse primeiro vai trazer o básico sobre como criar personagens. Os próximos irão tratar dos diversos panteões, falando sobre cada um e dando dicas sobre como adaptar.

Para as pessoas que já conhecem Scion, percebam que:
a) Não estou tentando fazer conversão direta de regras: Por conversão de regras diretas, significa que não estou tentando criar mecânicas iguais para os dois sistemas. Como exemplo, não irei criar uma regra para introduzir o conceito de ‘Lenda’. Em vez disso vou usar NP, que é mais simples e tem um resultado similar. Também não vou usar o conceito de Fatebound. Isso é o tipo de coisa que pode ser simulado com complicações e deixado para o Mestre decidir. Também não vou tentar mostrar como simular cada poder dos livros de Scion em M&M. Vale mais a pena deixar eles como inspiração para quem tiver acesso aos livros e só sugerir como utilizar os poderes já existentes de M&M para simular as habilidades divinas;
b) Estou simplificando o cenário: Estou tentando simplificar as coisas para que mesmo quem só venha a ler essa adaptação seja capaz de jogar. Isso significa que não vou entrar em detalhes sobre muitos aspectos do cenário. Scion possui um cenário muito rico e bem desenvolvido, valendo a pena ler.

Scion é uma linha separada da WW e que não faz parte do Mundo das Trevas (novo ou antigo). O mundo de Scion é igual ao nosso mundo atual, com uma diferença importante: os deuses de todos os grandes panteões realmente existem e interagem com os mortais.

No início existiam os titãs, seres primordiais capazes de moldar os diferentes mundos à sua vontade. Eles lutavam entre si pelo controle de tudo que existia e suas disputas mantinham os diferentes mundos em constante caos. As coisas se mantiveram assim até que seus filhos (os deuses) se rebelaram e começaram a combater seus pais, buscando o controle dos diversos mundos. Os deuses venceram e aprisionaram os titãs, tomando o controle sobre os mundos.

Os panteões dividiram o controle sobre o nosso mundo e se mantiveram aqui durante muito tempo. Assim como seus pais, os deuses disputavam continuamente, criando atritos entre os diversos panteões e até entre os membros de um mesmo panteão. Essas disputas geravam guerras e destruição, com povos sendo assimilados por outros e tendo seus deuses mortos ou assimilados aos panteões dos deuses vitoriosos. As coisas se mantiveram assim durante muito tempo, até que os deuses começaram a perceber que sua influência contínua sobre o mundo acabava por gerar uma conexão entre eles e aquelas pessoas ou lugares que manipulavam. Essa conexão podia ser usada contra os deuses, ameaçando a segurança dos seres divinos, ou contra o mundo, refletindo nas civilizações que protegiam quaisquer acontecimentos que estivessem acontecendo com os deuses.

Para garantir a sobrevivência do mundo e a segurança deles próprios, os deuses escolheram diminuir sua influência e se retirar do mundo. Eles passaram a viver no Overworld, um mundo separado onde cada panteão tem seu território.

Apesar de terem concordado em se afastar do mundo e permitir que a humanidade continuasse sozinha, isso não significa que essa partida foi permanente. Os deuses ainda continuavam a visitar nosso mundo, evitando tomar quaisquer atitudes que pudessem gerar grandes alterações. Isso acontece até hoje.

Ocasionalmente um deus tem um filho(a) com um mortal. Esses são os Scions (personagens-jogadores). Mortais nascidos com a capacidade de desenvolver poderes divinos, eles são os heróis lendários dos contos das diversas culturas (como Hércules, Jasão, etc.).

Para se tornar um Scion, além de ser filho de um deus com um mortal, o personagem precisa receber uma visita do deus (ou de um representante). Os deuses incapazes de ter filhos (como Osíris) costumam adotar os filhos de outros deuses que não tenham sido visitados por seus pais, se tornando ‘pais/mães adotivos’ desses Scions.

Todos os Scions começam com poderes que permitem que eles realizem façanhas fantásticas nas habilidades relacionadas ao seu pai (mãe).

Um Scion de Atena pode ser um atirador capaz de acertar moscas a dezenas de metros de distância. Ou talvez ele desenvolva a habilidade militar da mãe e se torne um estrategista capaz de vencer batalhas mesmo em condições extremamente desiguais.

Além das habilidades físicas acima dos outros seres humanos, vários Scions desenvolvem a capacidade de manipular objetos e manifestações relacionadas aos seus pais. Um Scion de Thor seria capaz de manipular a eletricidade, já um Scion de Hephaestus seria capaz de manipular o fogo. Essa manipulação é feita através de objetos recebidos de seus pais (como um dos arcos de Atena) ou coletados de monstros lendários (como a cabeça da Medusa). Os personagens são os reais detentores do poder, mas eles precisam desses objetos para conseguir utilizar dele.

Os Scions nesse nível de poder são descritos no livro Scion: Hero. Seus oponentes são as crias e servos menores dos Titãs. Os antigos inimigos dos deuses conseguiram escapar alguns anos atrás da prisão onde estavam e iniciaram um nova guerra com os deuses. Enquanto essa guerra divina acontece no Overworld, no nosso mundo seus servos tentam encontrar maneiras de aumentar o poder de seus senhores. Os Scions são encarregados por seus pais de tentarem impedir isso, pois as próprias divindidades estão ocupadas demais com a guerra para cuidar desse problema.

Com o tempo e experiência, o poder dos Scions cresce e eles se tornam cada vez mais próximos de seus pais. Alguns conseguem alcançar poder suficiente para se tornarem semi-deuses, mais resistentes e poderosos. Esses Scion são descritos no livro Scion: Demi-God. Aqui, os personagens começam a fazer suas primeiras viagens para os outros mundos (ainda não sendo capazes de viajar até o Overworld) e lutar contra os servos maiores dos Titãs. Dragões e outras criaturas lendárias de mesmo porte se tornam os adversários dos personagens.

Por último, alguns raros Scions alcançam poder suficiente para se tornarem deuses verdadeiros. Esses Scion são descritos no livro Scion: God. Finalmente eles podem entrar no Overworld e lutar com os próprios Titãs na guerra divina.

Mecanicamente, eu faria personagens heróicos de Scion em NP 8-10. Semi-deuses em NP 10-12 e Deuses em NP 12-14.

Como regra geral, os personagens heróicos são capazes de qualquer coisa esperada num filme de ação dos mais irrealistas. Eles são capazes de desviar de balas, dirigir enquanto atiram com a outra mão, sobreviver a muito mais punição física do que outros seres humanos ou outros feitos igualmente heróicos.

Essas habilidades sobrehumanas físicas são conseguidas com investimento em atributos, perícias, uso das regras de desafios (challenges) e poderes como feitos do Manual do Malfeitor (verifico a tradução de challenges quando chegar em casa).

No nível heróico, os personagens são dependentes dos itens divinos que receberam de seus patronos para acessar qualquer habilidade que seja claramente sobrenatural, como voar ou respirar dentro d´água. Os poderes são comprados normalmente, mas todos possuem a limitação: Precisam do item ‘X’, sendo X um item específico ao que o poder está relacionado. Os personagens podem ter todos os poderes relacionados a um único item ou um grupo de itens. Eles somente são capazes de utilizar esses poderes quando utilizando o item em questão. Se um determinado personagem tem sua capacidade de voar ligado a uma espada que possui, ele somente é capaz de utilizar dele quando em posse dessa espada específica.

Ao alcançar o status de semi-deus, os personagens já são capazes de usar poderes sobrenaturais sem tanta dependência de seus itens. Nesse patamar, os personagens poderiam comprar seus poderes adicionando a falha de limitação a somente parte de suas graduações (algo entre metade a todas as graduações). Dessa forma os personagens já começam a mostrar seu domínio sobre os poderes divinos, mas ainda sendo dependentes de objetos para utilizar toda sua capacidade. Poderes sobrenaturais menores (como não envelhecer) poderiam ser comprados sem a dependência de um item.

No caso de personagens heróicos que se tornem semi-deuses, o mestre poderia permitir que eles reconstruam suas fichas ou comprem poderes alternativos dos poderes originais, limitando somente parte das graduações do poder alternativo.

Ao alcançar o status divino, os personagens já são capazes de utilizar seus poderes divinos sem utilizar de quaisquer objetos. Nesse caso a falha de limitação só precisa ser escolhida pelo jogador do personagem se ele desejar.

Vários Scions também possuem objetos mágicos que possuem capacidades próprias e independentes dos personagens, como a pele do Leão da Neméia morto por Hércules e que servia de armadura para este Scion (e hoje deus). Eles são comprados como Dispositivos usando as regras normais. Se o jogador desejar, pode usar estes dispositivos com a limitação de dependência de itens específicos dos outros poderes (como um Scion do deus Hércules, cuja Imunidade ao fogo possuia a Limitação: Precisa do item ‘pele do Leão da Neméia’, que recebeu como presente de seu pai).

Encerro por aqui esse parte da adaptação. Nas próximas irei me dedicar a cada panteão, falando sobre os deuses listados nos livros de Scion e dando idéias de como criar os Scions de cada um.

Quaisquer dúvidas avisem, eu tento explicar nos próximos posts.

11 Comentários leave one →
  1. 16/09/2009 2:47 pm

    Putz, eu to há muito tempo afim de por as mãos nesse jogo. Mas sempre me faltam as condi$$ões certas >.<

  2. Youkai X permalink
    16/09/2009 3:17 pm

    Boa iniciativa, Kimble. Quando terminar de Scion, faça de Exalted, por favor😄

    • cesar/kimble permalink*
      16/09/2009 3:38 pm

      Ai esse já vai levar um pouco mais de tempo🙂
      Mas Exalted eu acho fácil, os diferentes tipos de Exalted são personagens com NPs diferentes (Solares em torno de 12, Lunares 11, Siderais 10, Dragon-Blooded 8 ) e o trabalho mesmo ia ser criar modelos pra cada ‘casta’ em cada tipo de Exalted.
      Quem sabe.

  3. 16/09/2009 6:46 pm

    cara… muito bom! curto, simples mas com tudo que é necessário. Aguardo o próximo post.
    abraço.

    • cesar/kimble permalink*
      16/09/2009 7:27 pm

      Valeu🙂 Provavelmente vou seguir o modelo do livro, que se não me engano começa com o panteão nórdico. Então Thor e cia no próximo.

  4. 17/09/2009 12:05 pm

    Show…. ficou muitoooo bom…. Concordo com todos sobre a adaptação de Exalted!!!

    índice atualizado!!

  5. Arquimago permalink
    20/09/2009 1:08 pm

    Não conheço a linha original mas gostei do que li!

  6. Anderson permalink
    23/09/2009 2:06 pm

    Eu joguei Scion e concordo com suas observações sobre o sistema de jogo. Meu grupo ficou bem decepcionado.

    Agora uma adaptação p/ M&M é uma boa sacada.

    E gostaria de fazer uma indicação.

    Se alguem quiser uma ideia p/ aventuras, eu recomendo a serie de livros Percy Jackson e os Olimpianos (que vai virar filme ano que vem), o tema é o mesmo de Scion, deuses gregos vivendo no mundo moderno e tendo filhos que se tornam herois poderosos.

    • cesar/kimble permalink*
      23/09/2009 2:08 pm

      Vi o trailer outro dia. Vou ver se acho outra vez e coloco por aqui. Valeu pela dica!

Trackbacks

  1. Lobisomem, No Apocalipse « Pergaminhos Dourados
  2. Fim da primeira rodada da Iniciativa M&M « Pergaminhos Dourados

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: