Skip to content

Gráfico com evolução de D&D

09/11/2009

Na 6d6 Fireball fizeram um gráfico que mostra a evolução de D&D ao longo dos anos, contabilizando número de livros e quantidade de páginas publicadas por ano.

Meio confuso, mas pra quem quiser ver, aqui.

Em resumo, dá pra notar algumas coisas:
a) O início da 3.5 foi a época com maior número de livros e suplementos publicados;
b) O fim do gráfico dá a impressão de uma queda grande no número de livros em 2010, mas isso é porque só está contando com os livros já anunciados;
c) Apesar da menor quantidade de livros por ano na 4e do que na 3e, o número de páginas publicadas por ano não mudou muito;
d) A 3.0 nunca alcançou o ponto máximo de livros publicados por ano de Ad&d e o número de páginas por ano também era menor. O Ad&d só foi superado na 3.5;
e) Se as previsões do autor estiverem certas, a 4e deve encerrar sem a quantidade de livros e material publicado na época da 3e (o que é de se esperar, já que a tendência são edições com tempo de vida cada vez menores);

É possível notar também que existe um pico de produção em cada edição, que normalmente ocorre na metade da vida dela. Fico imaginando quando isso vai acontecer pra 4e e se ela vai superar a 3e nisso.

Teria sido interessante também ter incluído o material e suporte online nessa pesquisa. Com a quantidade de material publicado somente online por mês para o jogo, fico pensando se as duas últimas edições não estariam mais próximas em número de páginas/ano quando considerando esse fator.

Opiniões? A minha é que a nova edição deve durar mesmo de 5 a 6 anos e que a quantidade de material publicado vai continuar menor do que a 3e. Isso porque muita coisa vai continuar disponível somente online, que parece ser um dos objetivos dessa nova edição (maior suporte ao jogador através dos computadores e menos material publicado em papel, mais em pdfs e outros formatos baratos para editora).

Aliás, um modelo que eu gostaria na 5e seria um mínimo de livros publicados. Os básicos e talvez os livros base para cada cenário seriam impressos, o resto é vendido em pdf ou disponível para assinantes (e subindo o preço da assinatura, claro). Eu pagava na boa. Ia ter tudo disponível sempre (o que já quase acontece por causa do Character Builder e Compendium, tem pouca coisa que não se obtenha ali), só o que eu realmente preciso seria impresso (é provável que não imprimisse na totalidade a maioria dos livros que viesse a adquirir) e seria uma forma mais barata e politicamente correta de distribuir material. Ou talvez um modelo onde os livros fossem impressos por encomenda, havendo a disponibilidade de pagar uma taxa base para a versão pdf e um extra para sua impressão (o que algumas editoras já fazem, pelo que me lembro).

Mas isso é só suposição e como eu gostaria que fosse a 5e. A única coisa que dá pra ter certeza sobre ela é que edition wars sempre vão acontecer e que o jogo não vai parar de evoluir. Se vai evoluir para algo menos polêmico ou fazer mais gente chorar o fim do ‘verdadeiro D&D’, ( 😉 ) isso ainda não dá pra saber.

Anúncios
No comments yet

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: