Skip to content

Possível compra da Hasbro (Wizards)?

28/06/2010
tags: ,

Estavam rolando boatos no mercado financeiro americano que a Hasbro (dona da Wizards of the Coast) teria recebido uma proposta de compra pela Providence Equity Partners. Os boatos fizeram as ações dela aumentarem, gente já estava começando a avaliar qual seria o futuro da empresa. Semana passada ainda, a Hasbro veio a público afirmar que havia recebido uma proposta de compra, mas havia recusado a oferta. Tudo parecia encerrado.

E então os boatos começaram a voltar essa segunda, com uma história diferente. O negócio não teria sido recusado permanentemente. Em vez disso, as duas empresas teriam decidido interromper o processo até que a flutuação nas ações, causada pelo vazamento da notícia, termine.

Explicando o que significaria uma compra desse tipo, a Providence é conhecida por investir em empresas que não estão alcançando seu máximo potencial financeiro. Traduzindo, eles compram essas empresas, eliminam o que consideram dispensável, tomam decisões com objetivo de aumentar o lucro imediato (sem preocupação com o futuro) e então tentam vender essas organizações num valor superior ao pago originalmente. Considerando como a Hasbro tem marcas bem mais importantes atualmente (como Banco Imobiliário, Transformers e Comandos em Ação), o futuro de marcas menores como o D&D poderia se tornar duvidoso.

Vamos ver o que acontece nas próximas semanas. Eu torço para que o negócio tenha sido recusado mesmo, porque não queria ver o D&D nas mãos de uma empresa desse tipo. Como várias pessoas da indústria já comentaram, D&D É o mercado de rpg. Não acredito que ele fosse permanente descontinuado, alguém ia acabar comprando a licença, mas até lá o mercado ia passar por problemas.

13 Comentários leave one →
  1. Arquimago permalink
    28/06/2010 9:30 pm

    Que medo! ~~

  2. 28/06/2010 9:35 pm

    Esse é o problema com os peixes grandes, e a Hasbro é um peixe muuuito grande. Se uma das empresas subsidiárias fica com a lucratividade abaixo do esperado, é passada nos cobres sem nenhuma piedade… Nunca tinha pensado dessa forma, mas qual dos dois é mais lucrativo: Monopoly ou D&D?

    E esse “saneamento” seguido de venda é sempre ruim. È ruim para a linha de produtos, ruim para os funcionários e ruim para os consumidores.
    Mas enfim, quem sabe qual seria o resultado se a Wizards voltasse para as mãos de uma empresa de menor porte?

  3. Gabriel permalink
    28/06/2010 10:03 pm

    Senti a mesma coisa quando a TSR foi vendida para a Wizards que foi comprada posteriormente pela Hasbro… Senti a mesma coisa quando títulos fantásticos do AD&D foram descontinuados na era pós TSR. Não se preocupem: temos o movimento oldschool e jogadores inteligentes e independentes que fazem seu próprio jogo. Os grandes jogadores e amentes do hobby não dependerem exclusivamente do mercado para jogarem o que gostam – mesmo os jogos abandonados pela empresas. Coragem e façam do seu RPG favorito o SEU jogo e não o jogo de empresa X ou Y.

    • 28/06/2010 10:06 pm

      Amém Grabriel, falou tudo!

      • cesar/kimble permalink*
        28/06/2010 10:18 pm

        Minha preocupação é mais uma questão da capacidade do mercado se manter sem o D&D. O jogo é porta de entrada para muita gente, o mais divulgado e o mais vendido.
        Quantas empresas fazem propaganda e compram espaço de divulgação em meios de comunicação maiores (como a Wizards tem feito nas últimas semanas)?
        A perda do D&D, mesmo que temporária, seria ruim por causa desses fatores. Nem a Paizo, WW ou o que for tem atualmente a capacidade de assumir, considerando os custos financeiros, o papel da WotC no mercado atual.
        Claro, talvez alguma delas conseguisse crescer rápido suficiente para tapar o buraco, só que essa é uma aposta arriscada que eu não faria. Eu acredito mais numa diminuição no mercado, com menor divulgação e movimentação de produtos. Claro, os fãs atuais iam continuar mantendo as coisas da melhor maneira possível por algum tempo, mas sem o investimento de uma empresa grande para investir o mercado iria sofrer.
        Nota que eu não sou do tipo que adora levantar as mãos e dizer ‘o rpg vai acabar’, até porque nunca criei uma linha que não vende, então não preciso inventar desculpas para justificar minhas incapacidades. Só estou alertando que o mercado de rpg, mesmo o americano, é mínimo. Isso é uma característica do mercado de rpg, ele sempre foi pequeno. Perder uma linha grande mesmo que de forma temporária, teria impacto na saúde desse mercado.

  4. 28/06/2010 10:33 pm

    eu acho que é ingenuidade pensar que uma descontinuidade em um título tão importante para o mercado de rpg como o D&D n]ão atrapalharia nosso hobby.

    se acontecesse de o D&D, nessa situação, fosse vendido para uma emrpesa menor, mostraria que o rpg não é um negócio lucrativo, afinal, nem o mais popular dos títulos no maior mercado do mundo vale a pena, imagine como isso afetaria o moral das pessoas que querem entrar no mercado e precisam de apoio financeiro.

    não podemos viver só entre nós, o que seria do nosso hobby se ninguém pudesse dedicar tempo integral à criação de novos sistemas e novas ideias?

    todo mundo que já tentou fazer um sistema próprio sabe como é complicado, pois é uma coisa que, querendo ou não, fica em segundo plano, afinal, o rpg não paga nossas contas, e, quanto pior a imagem do rpg perante o mercado, mais difícil vai ser de trazer o rpg para o primeiro plano de nossas vidas, como tantos gostariam, e menores vão ser as contribuições dos rpgistas do mundo.

    talvez eu tenha sido bastante enfático, mas quero deixar claro que é apenas uma opinião a ser discutida^^

    abraços e bons dados!

  5. 28/06/2010 10:37 pm

    uia,demorei tanto pra postar que acabei falando a mesma coisa que o César xD

  6. 28/06/2010 10:40 pm

    Impossível o D&D ser descontinuado. Trocar de mãos, isso sim, é perfeitamente possível e dadas as circunstancias, até provavel. O período entre estes dois fatos, este sim seria prejudicial ao hobby.
    Alguem lembra da lenta agonia da TSR até ser comprada pela Wizards? E a desconfiança de todos dos rumos que a Wizards daria ao D&D?

  7. Gabriel permalink
    01/07/2010 4:39 pm

    Jey, eu gosto de pensar diferente. Podemos viver entre nós sim! Somos espertos e criativos! Não precisamos de megacorporações para cuidar do nosso jogo predileto e dizer o que vinga e o que não vinga. Vivemos em uma era no qual o “faça você mesmo” em conjunto com a internet tem muita força. Fantásticos jogos independentes estão aí! Pense você que o próprio D&D começou como RPG indie e com recursos de empréstimo do banco na casa de dois jogadores de wargames: Gary Gygax e Dave Arneson. Precisamos nos preocupar menos com “o mercado” e mais com “o nosso jogo”. Deixe que os engravatados que não sabem o que é um “saving throw” perderem a cabeça com isso.

    Engraçado isso Greca! Podemos considerar que o D&D nunca foi descontinuado, mas que ao mesmo tempo foi descontinuado. A marca D&D vai continuar enquanto estiver dando grana. Por outro lado, o D&D não é mais ou mesmo (não estou discutindo se melhorou ou se piorou). Muitas pessoa gostam do 4a e eu acho que tem coisas muito massa, por outro lado, há uma grande descontinuidade em termos de filosofia de jogo. Taí o Renascimento Oldschool (que retoma do AD&D para trás) o Pathfinder (que mantém uma filosofia bem 3.X) e outros que são híbridos tipo Castles & Crusades (adotando o clima Oldschool com elementos da mecânica D20). O que eu estou querendo dizer é que pensando em termos de filosofia, proposta de jogo e de público alvo o D&D foi descontinuado, embora em termos de mercado (como marca) ele continuou, mesmo que tenha passado na mão de várias empresas que especulam a marca. Uma evidência recente dessa mudança de filosofia é o Dark Sun que vai ser lançado agora para a 4a, estão fazendo um monte de mudanças em termos de cenário para deixar o jogo mais fácil de ser vendido e compatível com o mercado. Taí a inclusão dos Eladrin em Athas que não me deixa mentir. Como já falei no Twitter “O pessoal da Wizards que me desculpe, mas colocar Eladrin em Dark Sun é o mesmo que colocar Patrine na Era Hiboriana #D&D #foimal”

    • cesar/kimble permalink*
      01/07/2010 5:07 pm

      Tem muito jogo pequeno e bom por aí, mas o mercado não vive sem investimentos. Isso é questão de bom senso, duvido que mesmo os autores de indies mais famosos vão discordar nesse ponto.
      Sobre marca x continuidade, ‘como DS novo é ruim’ e tal, cara, menos ódio, mais jogo. Já tem ‘teóricos’ demais que adoram dar opiniões negativas só pela crítica. Sendo que a maioria desses caras nem joga mais. Não seja mais um.

      • Gabriel permalink
        01/07/2010 5:33 pm

        Acho que eu não consegui me expressar bem cesar/kimble.

        Primeiro: eu disse que o DS novo é ruim? Apenas critiquei tornar (de maneira forçada) os Eladrin como parte oficial do cenário – deixando de ser coerente ao cenário original devido ao mercado. Se não fosse assim o próprio Rich Baker não estaria justificando e tentando encontrar uma lógica (das arábias) para encaixar os Eladrin no contexto de Athas. Nesse post ele faz força para justificar e explicar esse “encaixe”: http://community.wizards.com/wotc_richbaker/blog/2010/06/10/eladrin_of_athas,_future_of_the_kriegsmarine

        Segundo: o que você quer dizer com “menos ódio e mais jogo”? É uma frase feita? Um recurso de retórica ou você está me chamando de grosso mesmo? Você sabe se eu estou com ódio? Você sabe se eu jogo muito ou pouco? Por que você disse isso? Só por que não concordo com uma postura editorial que vai de encontro a tônica do cenário original de Dark Sun? Não entendi.

        Terceiro: eu não dei uma opinião só pela crítica. Minha crítica tem fundamento e muitas pessoas que jogaram o Dark Sun em AD&D concordam comigo. Não acho justo você fazer essa afirmação, não estou aqui para procurar briga. Como assim “não seja mais um”? Você me chamou de teórico que não joga? O que eu falei demais? Todas as pessoas que eu conheço que pensam sobre RPG é porque jogaram o suficiente para fazê-lo. É difícil pensar RPG sem estar jogando constantemente, lendo e se atualizando.

        Eu esperava um diálogo mais construtivo nesse blog, mas sinto que minhas opiniões não estou sendo muito bem vindas por aqui. Me desculpem se falei algo que não devia ou fui indelicado. Vou dar um tempo.

  8. cesar/kimble permalink*
    01/07/2010 6:28 pm

    Vamos em ordem: “eu disse que o DS novo é ruim? ”
    Aqui: “colocar Eladrin em Dark Sun é o mesmo que colocar Patrine na Era Hiboriana”

    “Se não fosse assim o próprio Rich Baker não estaria justificando e tentando encontrar uma lógica (das arábias) para encaixar os Eladrin no contexto de Athas.”
    Ou ele estava só dando um preview do cenário, e não tentando arranjar desculpas.

    Resposta para as perguntas do Segundo: porque esse discurso ‘grandes empresas não importam’, ‘nós não precisamos de ninguém’ e ‘viva os pequenos’ é típico desse pessoal. Gente que passa muito tempo criticando o mainstream, valorizando os pequenos, mas que na prática não joga ou joga muito pouco. Se não é o teu caso, parabéns, tu é um caso raro. Mesmo.

    “Minha crítica tem fundamento e muitas pessoas que jogaram o Dark Sun em AD&D concordam comigo.”

    Assim como muita gente realmente das antigas, acha o Ad&d uma bomba. Assim como muita gente que jogou a versão original do DS está adorando o que saiu até agora. Assim como muita gente odiou a versão atual de FR. Já pra mim e várias pessoas que conheço, foi a primeira vez que eu senti algum interesse em aprender mais sobre o cenário.
    Não estou dizendo que Ad&d seja horrível, que o DS ou o Forgotten atual é melhor/pior/igual ao antigo. Só que esse tipo de coisa é questão de opinião. Você sempre vai encontrar gente que não vai gostar, mas também vai encontrar muita gente que vai. Então dizer ‘fulano também acha’ não é fundamento.

    “É difícil pensar RPG sem estar jogando constantemente, lendo e se atualizando.”

    Acredite, MUITA gente que escreve/opina hoje em dia em blogs, listas, fóruns, não joga. Não é suposição, é fato.

    “Eu esperava um diálogo mais construtivo nesse blog, mas sinto que minhas opiniões não estou sendo muito bem vindas por aqui. Me desculpem se falei algo que não devia ou fui indelicado. Vou dar um tempo.”

    Se você achou que suas opiniões ou sua pessoa foram de alguma forma desrespeitadas, peço desculpas. Já vivi situações assim e sei como é ruim. Abraço e boa sorte.

  9. Gabriel permalink
    01/07/2010 7:04 pm

    Relaxa cesar/kimble. Você é fã assim como eu. Talvez stresses anteriores com esse tipo de pessoa que você falou tenham deixado você um pouco arisco. Dá uma esterilizada, faz uma higiene mental, toma um sorvete e esfria a cabeça. Acontece.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: