Skip to content

Primeiras informações sobre o Heroes of Fallen Lands

05/09/2010

Resolvi comentar sobre duas coisas relacionadas a 4e de uma vez só, já que as coisas andam calmas no D&D. Primeiro, vamos a situação do Essentials, o tão temido ‘4.5e’.

Como muita gente já apostava e foi afirmado diversas vezes pelos designers, a coisa toda NÃO é uma nova edição. Diversas resenhas já saíram da caixa básica (link), até agora ela parece ser totalmente compatível e não substituir a edição atual. Tem sido bem elogiada como produto introdutório ao jogo, entretanto ela só serve realmente para mostrar o básico. São só dois níveis e tudo é bem simples, feito pensando nos iniciantes. Como o produto é barato, a idéia parece ser permitir que os jogadores experimentem o sistema e então comecem a comprar mais produtos para ir além.

A segunda coisa que quero comentar é o lançamento seguinte da linha, Heroes of Fallen Lands. Ele só deveria sair no final do mês, mas graças a alguns erros nas ordens de envio e lojas oferecendo o produto mais cedo, alguns jogadores já conseguiram colocar as mãos nele. Como já vinha sendo divulgado, ele traz regras para jogar com guerreiro, ladrões, magos, clérigos e as raças humano, elfo, eladrin, halfling e anão.

Também como era esperado, em vez de trazer um modelo de construção baseado quase unicamente baseado em escolha de poderes, cada classe possui diversas habilidades já pré-definidas, distribuídas ao longo da evolução. Ainda existe a possibilidade de escolha de poderes, ela só é mais incomum do que na versão ‘normal’ das classes. Como comentei na época que foi anunciado, isso foi feito para simplificar o processo de criação e diminuir a necessidade de domínio do sistema.

Os magos ganham três ‘builds prontas’ nessa edição:

  • A escola de Evocação ganha a habilidade de rolar novamente os resultados 1 nos dados de dano (no 1º nível da classe), bônus de +2 nos testes de Endurance e Intimidate (no 5º nível) e seus ataques ignoram resistências (no 10º nível). A escola usa Constituição ;
  • A escola de Encantamento ganha +2 quadrados em todos os poderes que geram movimento forçado (no 1º nível), bônus de +2 em Bluff e Diplomacy (no 5º nível) e ataques feitos por criaturas dominadas pelo mago ganham um bônus de +2 (no 10º nível). Baseada em Carisma;
  • A escola de Ilusão permite ao mago causar uma penalidade de -2 no próximo ataque que tiver ele como alvo (no 1º nível), bônus de +2 em Bluff e Stealth (no 5º nível) e os alvos do mago passam a conceder combat advantagen (no 10º nível). Baseada em Sabedoria

Algo que lembra a mecânica de especialização em escola das edições anteriores. Além dos benefícios acima, no 4º nível de personagem o mago pode escolher o benefício de 1º nível de outra escola. Uma regra que parece ter mudado para todos os usuários de Implementos, é que agora eles não são mais limitados. Você pode usar qualquer implemento que tenha proeficiência com qualquer poder que possa ser usado com implementos.

Os guerreiros ganham duas, o knight (defender) e o slayer (striker). O ladino ganha o thief (striker) e o clérigo o warpriest (leader). O build do clérigo ainda tem duas divisões, de acordo com o domínio escolhido: Sol ou Tempestade. Tudo isso já foi divulgado em previews do Insider. Como já se sabia, as classes marciais ganham habilidades que melhoram seus ataques básicos e toda mecânica tem como foco enfatizar seu papel. Tanto que dos dois builds de guerreiro, só o knight tem a capacidade de marcar os adversários. Já os ladinos ganham ‘truques’, que facilitam a movimentação no campo de batalha.

O livro já deixa escapar também algumas das coisas que virão no suplemento Heroes of Forgotten Kingdoms.  Ele trará uma build para druidas chamada sentinel (leader), uma para paladino denominada cavalier (defender), uma para warlocks chamada hexblade (striker) e duas para ranger, onde está a grande surpresa desse novo suplemento. Já faz tempo que os jogadores pedem uma classe marcial controller, parece que a WotC finalmente decidiu atender o pedido! Os builds de ranger serão scout (striker) e o hunter (controller). O HoFK também vai trazer as raças dragonborn, drow, half-elf, half-orc, humano (aparentemente, de novo) e tiefling.

Além disso, o Insider deve trazer logo uma build para os assassinos (classe que saiu somente no D&D Insider) chamada executioner (striker). Provavelmente não quiseram de indispor com os clientes, já que na época de lançamento da classe foi prometido que ela seria exclusiva para os assinantes do serviço. O revenant (raça de seres que voltam à vida para cumprir uma missão) também deve receber uma versão Essentials através do Insider.

Como eu havia comentado ainda no começo do ano, as raças passam a seguir o modelo iniciado no PH3. Cada raça possui um bônus de atributo fixo e outro variável, que pode ser escolhido entre duas opções. Anões ganham +2 em Constituição (fixo) e podem escolher +2 em Força ou Sabedoria. Eladrins ganham +2 em Inteligência (fixo) e podem escolher +2 em Destreza ou Carisma. Elfos ganham +2 em Destreza (fixo) e podem escolher +2 em Inteligência ou Sabedoria. Halflings ganham +2 em Destreza (fixo) e podem escolher +2 em Constituição ou Carisma. Humanos continuam com +2 em um atributo. É importante notar que isso é característico do Essentials, não algo padrão para o D&D normal. Se bem que muitos mestres devem tornar isso o padrão em suas campanhas (é o que vou fazer).

Rituais não são citados. Ressurreição se tornou um poder utility de clérigo ganho no 8º nível. Usado somente no final de um descanso prolongado, uma criatura morta até 24 horas atrás como alvo, ela é restaurada à vida com todos os pontos de vida e healing surge. O alvo recebe penalidade de -1 em todos os ataques, testes de perícias, testes de atributos, salvamentos até alcançar 3 milestones ou fazer 3 descansos prolongados.

São cinco paragon paths: Devout Warpriest, Stalwart Knight, Mythic Slayer, Master Thief, Enigmatic Mage. Somente um epic destiny: Indomitable Champion. Mais material deve sair nos próximos suplementos e no Insider.

A quantidade de material descritivo aumentou. Ainda são frases ou textos pequenos distribuídos entre feats, poderes, itens e etc., tentando dar uma descrição geral ou incentivar a imaginação em vez de algo muito detalhado.

Vamos ver como ficam os próximos suplementos do Essentials. Até agora, a sensação é que o Essentials seja uma linha no modelo de First Quest e similares, algo bem básico e simples só com o ‘essencial’ do D&D 4e.

Informação retiradas de diversos fóruns e resenhas. Principal, EnWorld (link).

3 Comentários leave one →
  1. Aurélio Dantas permalink
    15/09/2010 11:14 pm

    Estranho pacas… O hexblade não ia ser uma classe junto com o Necromente no livro “Heroes of Shadow”?

    • cesar/kimble permalink*
      15/09/2010 11:53 pm

      Meses atrás, quando a notícia escapou, parecia ser essa a direção. Mas também na época nem sabíamos ainda como iriam funcionar as classes do Essentials. Agora tem mais gente apostando que seja um novo build ou algum tipo de material de suporte.
      O necromante também seria um novo build, dessa vez para magos. Faz sentido pensar assim, já que no Essentials os builds para magos parecem com a antiga especialização em escola das edições anteriores. Então esse seria o build especializado na escola de necromancia.

Trackbacks

  1. Pdf com as mudanças do Essentials « Ponei Riders Blog

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: